Artigos

Setor Criativo Cresce no País e Ganha Força

Infelizmente, passamos por um período complicado com a desaceleração de vários mercados devido à crise econômica, porém, o mercado de áreas ligadas à arte e criatividade foi o que menos sofreu nestes últimos anos.

Pelo contrario, setores da economia criativa são apontados como um dos melhores investimentos para quem quer se especializar; é o segundo mercado que mais cresce no país perdendo apenas para o de agronomia.

Os números não mentem. Estamos falando de um setor que representa 2,64% do PIB brasileiro, cerca de um milhão de empregos diretos, cerca de 200 mil empresas e instituições envolvidas no setor, além de um número gigantesco de profissionais e artistas independentes.

Segundo dados do Minc, estudos apontam um crescimento médio das atividades criativas de 4,6% ao ano, o que representaria mais do que o dobro da previsão de crescimento da economia brasileira.

Essa crescente acontece por alguns motivos: população mais jovem, mais pessoas conectadas e, principalmente, mais pessoas entendendo a arte como uma forma de expressão que pode ir além de galerias e museus. A Arte está dentro das casas, dos escritórios, em nossas mãos o tempo todo, a arte está por todos os lados.

É incrível como cresce o número de pessoas que estão deixando suas áreas de atuação tradicionais para irem atrás dos seus sonhos, atrás da sua Arte e encontrando um novo sentido para suas vidas, seja como profissional ou na busca de uma satisfação pessoal.

Conheça o programa Artists Rescue que a ABRA está lançando para este segundo semestre de 2018.

E qual é o papel das escolas de arte neste momento perante o aluno?

Uma escola de arte deve acompanhar a evolução do seu tempo, estar atenta às novas tendências, visando sempre à boa formação dos seus alunos.

A técnica aliada à bagagem cultural e à experiência de vida trazida pelo aluno são instrumentos para que ele possa se expressar traduzindo através de imagens seus anseios, sonhos e realizações.

A filosofia da ABRA é manter uma postura humanizada, que permite e prioriza o aprendizado individual como forma de dar vazão ao potencial de cada aluno, possibilitando o desenvolvimento amplo das aspirações individuais em sintonia com a técnica.

A ABRA quebra esse paradigma, acreditando e provando que não é necessário um dom nato: basta que a pessoa se predisponha a praticar, desenvolver um trabalho e mergulhar – com todas as descobertas e sucessos – no mundo da produção artística.

Nós acreditamos em sua Arte. Acredite você também.

Redação – ABRA Escola de Arte e Design

Comentários